27/04/2009

Amor vendido em frascos,
o calor de um pôr-do-sol,
uma tarde mau dormida,
solidão,
bottons e mais bottons,
e no final, nada mais faz sentido .

23/04/2009

21/04/2009

Queria apenas fechar os olhos,
e deixar que a vida venha ao meu encontro.
Não quero mais chorar pelo o que eu cometi,
muito menos pelo o que eu poderia ter cometido.

Eu queria, uma vez na vida,
me entregar à qualquer vício que seja,
e que isso não me corroa por dentro.

Ter medo, jamais.
Amar, e saber que a recíproca é verdadeira
sem possessão.
Poder ocupar a mente com a mesma pessoa, com o mesmo fato.
Com a própia e toda vontade.

Que eu morra,
que eu fuja num fusca, na direção do vento,
mas que eu faça isso um dia.

Eu sobrevivi

Foram dias produtivos. Dormi bem, comi muito, e andei mais ainda.
Criei um vínculo afetivo com uma vaca (sim,isso é possível)
e não tirei conclusão nenhuma disso tudo.

17/04/2009

Querer é Poder, tem certeza ?

É, lá vem mais um feriado.
A única coisa boa nisso é que eu vou poder dormir, e dormir muito.

Mas eu vou ter que ficar socada num carro por horas, morrendo de medo (sim, eu tenho medo de andar de carro), indo pra um lugar que eu não conheço, no meio nada, do qual eu não quero ir.

Eu queria ter minha casa, meu carro, minha vida.
Pra mim ir pra onde eu quiser, como eu quiser, na hora em que eu quiser.
Eu queria matar meu irmão, arrancar meus órgãos da região abdominal, e jogar Guitar Hero até meus tímpanos de desmancharem.

É que eu sinto uma dor por dentro.
No mínimo deve ser dor de coração.

E eu não queria sentir isso mais, é como se estivesse inflamando.

E de que que adianta eu querer?
Quem disse que isso vai mudar alguma coisa?
Por que eu estou gritando a mesma coisa à horas e NINGUÉM me ouve?

Eu preciso de uma morte temporária, pra ver se minha dor não passa ...

(Exprimi, exprimi ... e eu acho que saiu)

14/04/2009

Produtividade rima com Felicidade,

essa é um observação que tive ontem.

Eu acho que tudo que possa ter qualquer tipo de produtividade pode sim gerar felicidade.

Igual hoje que o Jota Quest foi na minha escola.

A menina ganhou uma promoção na rádio, e só deixou o show pra série dela, que por uma ironia do destino, não é a mesma que a minha.
Fuquei lá na porta do auditório, púxando corinho com aquelas meninas que a maioria eu nunca vi na vida, totalmente gritantes, descabeladas, todas tentando não borrar o delineador, uma coisa!

A parte produtiva foi a seguinte:
eu estava toda feliz, olhando os carinhas da rádio do outro lado da gradizinha que tem na quadra, na qual eu tava dependurada.
Aí, eu tava gritando, porque eu tava morrendo de tanto suor, com a blusa do uniforme enxarcada, o cabelo todo desgrenhado, e o delineador borrado, só porque o gatinho do Rogério tava na minha escola (e de chapeu, olha que coisa meiga).

Gentee, na hora que aquele cara apareceu, eu comecei a cantar a musica deles.
Aí, todas aquelas meninas das quais eu tinha citado estavam gritando simultanemente, e uma mais alta que a outra.
Eu só sei quena hora que eu não tava mais conseguindo nem gritar, eu vi que ele é mais bonito pessoalmente, porque putz, ele tava só a alguns metrinhos abaixo de mim *.*'



eu sou uma fraca, pôoxa. Eu só sei que ele olhou pro meu lado e deu um tchauzinho!
Aí eu pulei, comecei a tremer e, cahaaam, chorar.

Eu me senti uma ridícula, eu nem gostava tanto de Jota Quest. Imagina se eu gostasse?

Mas deu pra ver como a parte produtiva foi muito maior que a parte improdutiva?
Resumindo: causou felicidade.

Só pra terminar :

essa foi um pouco depois do tchauzinho.

Estou ficando mais otimista.
Não morra, Conspiração Vital, você nem é tão ruim assim.
HAHA ;D
eu ando mais feliz.

13/04/2009

E a Conspiração Vital Ataca novamente (não á mim, mas ataca)

"QUE SEJAM DEVOLVIDOS OS OVOS DE PÁSCOA E CAIXAS DE BOMBOM INTEIROS!"

Eu lá vou entender?
Será que faz parte do processo natural de amadurecimento? / ou apodrecimento
Por que as pessoas ficam juntas e depois cada uma segue seu rumo?

Mas não sei porque eu vou esquentar a cabeça com isso...
Tenho coisas melhores pra pensar, realmente.
E quando eu troco o título do blog de "Inspiração em Extinção" pra "Conspiração Vital" as coias invertem.

Será que o título influencia ?


(post tosco, farei melhores)

12/04/2009

A Coruja e Algo não Denominável

Hoje eu estava super feliz dentro do banheiro mais feliz ainda da minha casa de Sete Lagoas, fazendo coisas que geralmente pessoas fazem no banheiro, quando eu olho pra janela e levei um susto: tinha uma coruja bem olhuda e cinza me olhando.

O que eu fiz? Aah, eu fiquei encarando ela.
E ela me olhava, e eu olhava ela... e se passaram minutos (devem ter sido segundos) e eu e a coruja trocávamos olhares estranhos, tudo até eu conseguir sair do banheiro e gritar minha mãe, pra ela ver a coruja.

Foi a conta da minha mãe chegar na porta do banheiro pra coruja sumir.
E a história da coruja está martelando na minha cabeça até agora.

Eu ando pensando muito. Isso me incomoda porque eu ando pensando muito a mais que o normal.
Junto com a história da coruja ficam martelando na minha cabeça uma infinidade de coisas, que parecem que nunca vão parar de ser pensadas.

Igual quando eu falei assim pra Ana: "Garota, você se apaixona muito fácil, vai com calma." E o jogo virou, mais uma vez. A menos de um mês ela me disse: "Eu sei que a frase é roubada, mas ... Ceres, você se apaixona muito fácil."

Caramba, quem eu penso que sou?
Pra achar que só porque eu consegui suspirar por uma mesma pessoa por um longo espaço de tempo mesmo que a recíproca não tenha sido verdadeira, é que eu não me apaixono fácil?

Sim, e eu repito sim, eu me apaixono fácil.
Eu me apaixono fácil, e isso é um defeito.
Tá bom que isso é um ótimo remédio pra amor não curado.
É sempre assim, pra curar um amor, tem que ser com outro.

Aaah, mas minha cabeça tá muito confusa.
Tenho dentro de mim algo não denominável.
Pode ser amor, fogo de palha, qualquer coisa.
Mas eu quero que isso se acabe logo!

Será que isso faz parte da Conspiração Vital?
Mas só pra garantir: Eu quero que você morra!

(Estou lutando pra reclamar menos, isso aumenta idade mental)

11/04/2009

Sanidade é irmã da Ausência: Concretização da Teoria do Heroísmo e seus poréns

Ainda estou sem Sete Lagoas, morrendo de vontade de me afogar em algumas delas, porque tá difícil, de verdade.

Estava pensando que pra mim conseguir concretizar a Teoria do Heroísmo e esfregar na cara da minha professora de português, eu vou ter que cometer alguns sacrifícios.
Como eu sinto falta da minha casa, dos meus amigos...
Pelo menos os cachorros nós conseguimos enfiar na kombi. Imagina a cena! Eu, meus três irmãos mais 10 cachorros dentro de menos de 2m².
Mas sim, eu sobrevivi.

De qualquer forma, tudo o que a gente sonha, pra conseguirmos, temos que abrir mão de outra coisa (ou coisas, no meu caso).

Eu não quero assassinar meus sábados arrumando cabelo e conversando com uma turminha de meninas super-femininas no portão de casa.
Eu quero ouvir rock, ir pro shopping, comer e dormir, se é que isso é mais saudável.

Tirando a parte de que eu estava super bem instalada em Belo Horizonte, em Sete Lagoas parece ser tudo muito mais fácil. Só assim, com certeza, terei que pensar que serei mais feliz. Uma casa fofa, sem avô pra encher o saco (ou tocar violao pra mim), com a escola (sem meus amigos)à três quarterões de casa, vou poder acordar mais tarde e sair umas 5 pras 7 da manhã, e muitas outras vantagens (e desvantagens)que Sete Lagoas tem pra me oferecer.

Mas eu vou ter que esperar pra ver, né?
Pra ter minha vida com sanidade em abundancia eu vou ter que abrir mão de algumas coisas... com toda certeza.

Vamos esperar, pra ver se eu não morro antes do primeiro mês depois que eu me mudar pra cá. Eu darei notícias, garanto (y)'
Conspiração Vital: Eu quero que você morra, de verdade! :'(

Comam ovos pra mim! \o/




08/04/2009

Conspiração vital

Hoje eu estava pensando em como a vida conspira contra mim.

Que tem um gato apaixonado por mim, mas ele mora em Caconde. Que eu vou ter que passar o final de semana em Sete Lagoas, não vou poder sair esse sábado,não vou pro salão essa semana, vou ficar sem televisão, internet, telefone e, pra piorar, amanhã eu vou ter que trabalhar.

Resumindo: nenhuma chance de ser feliz entre essa quinta e domingo que vem.
Deve ter alguma coisa boa nisso tudo, porque sinceramente, é muita coisa ruim prum final de semana só.

Uma dessas coisas deve ser que a Lua vai ficar cheia amanhã. Hoje ela já estava uma belezinha, deu vontade de deitar no meio da rua pra olhar ela, mas não seria uma boa idéia.
Outra coisa deve ser que a primeira ninhada dos meus cachorros tá quase andando, imagina, que gracinha! Dá vontade de ficar apertando eles! *-*'
Também pode ser que meu irmão alugou Madagascar 2, se é que isso é bom mesmo.

Na verdade, não sei o que esperar dos 3 próximos dias. Só de pensar me dá nauseas, de verdade. E eu tinha tantos planos! Ia terminar meus trabalhos, no shopping, conversar no messenger, brigar com meu irmão, fazer palha italiana pra Giovanna, tirar foto e conversar com a Fernanda, acender um cigarro com a Ana...

Mas, de repente, enquanto eu mordo um pedaço de carne e converso com a minha mãe (sim, eu consigo fazer duas coisas ao mesmo tempo, às vezes), ela sota a bomba: "CERES, NÓS VAMOS PASSAR O FINAL DE SEMANA EM SETE LAGOAS."
Eu: "Que dia a gente vai?" e ela: "Sexta-Feira."

Eu juro, de verdade, eu tinha perguntado pra ela umas horas antes com que roupa eu poderia ir no shopping sábado, ela disse que não sabia, e eu disse que ia com meu vestido de bolinha, super sexy.

Cara, eu não vou dizer que minha mãe acabou com a minha vida, isso ia ser ridículo, eu ia ficar falando que nem essas revoltadinhas que não concordam com nada, e, eu estou lutando pra um dia eu não virar isso, isso seria bem legal da minha parte.

Tá bom, o que me resta é ligar pra Ana e desmarcar mas... fazer o que, né?
Amanhã eu vou acordar cedo pra ajudar minha mãe a arrumar as coisas, fazer palha italiana pra Giovanna, coisa que eu não vou poder fazer sexta e me lamentar, me lamentar muito, mas em silêncio. Depois ainda ir pra feira, carregar manequim...
Eu juro, to com vontade de chorar só de imaginar o meu desgaste!
E depois ainda vou ter que ir pra Sete Lagoas!

Isso só pode ser uma ironia do destino, um castigo, ou qualquer coisa, meu Deus do céu! Não adianta eu tentar pensar que algo M A R A V I L H O S O me espera, porque eu to muito deprimida pra isso.

Conpiração vital, eu quero que você morra, de verdade.

07/04/2009

O exagero do café, a tarde ,a falta do que fazer ,o avô e meus sentimentos

Eu, nunca mais tomo muito café à tarde. É jogar o próximo dia no lixo, garanto.

Ontem, enquanto eu estudava feito uma condenada, fui tomar café.
E tomei um copo, e tomei dois, e finalmente, o terceiro copo.

Foi a conta de eu ficar ligadona, ficar acordando de meia em meia hora á noite, conseguir acordar 5:59 da manhã e, chegar super cedo na escola, apesar de ter saído no mesmo horário de sempre.

Entreguei os trabalhos que tinha ralado pra fazer no dia anterior... e depois me deu um ataque de bocejo (já ouviu falar em ataque de bocejo? Pois é... eu já tive um!), e, mesmo assim, não consegui dormir na escola, em nenhuma das aulas.

E só porque hoje eu tava animada, apesar do sono e do ataque de bocejo, eu queria fazer Ed. Física, fui com o uniforme todo bonitinho pra escola, a professora falta.
Eu queria esfregar na cara dela que eu sabia jogar peteca, pôoxa, que injustiça!
E quem se preocupa com isso?

Aí eu chego em casa, e vejo que não tinha ninguém, tirando os 10 cachorros que eu tenho.
Lá vou eu, esquentar comida, almoçar, blá blá blá, e arrumar a casa.
Geralmente eu funciono melhor quando eu to sozinha, amo quando meu irmão vai pra casa da vizinha, mas odeio quando o filho da vizinha vem pra cá.

Passei a tarde inteira fazendo nada, com uma pontinha de ironia porque realmente eu não tinha nada pra fazer.

Sempre que eu reclamo que eu não tenho nada pra fazer é bem na hora que o banheiro tá sujo, a pia cheia de vasilha, pêlo de cachorro pra lá e pra cá ... e eu já tinha feito tudo, e tava fazendo uma forcinha pra lembrar que escola não existia, eu não queria e ainda não quero pegar num caderno hoje.

Meu avô é um doido. Fez um negócio sem sentido com um cara que nunca viu na vida, comprou uma blusa de frio na mão do cara, em troca de outra e 6 reais, vê se pode! Pessoas que passam dos 85 fazem esse tipo de coisa?

E o cara, depois desse dia, sempre vem aqui em casa, sei lá, pra vender roupa de novo, mas só sei que quando o cara apareceu aqui em casa de novo meu avô começou a xingar ele, foi muuito legal, bem na hora que minha mãe chegou e xingou o cara também, só não sei no que deu.


Enquanto essa confusão toda rolava, a vontade de tomar café começava a me subir à cabeça, tava me dando vontade de pôr água pra ferver, mas acabou que eu dormi, não sei por quê.

Mas de qualquer maneira, meu dia passou rápido, eu não vi o pôr-do-sol, não estudei e enquanto fiquei á toa, lembrei que muita gente existia, o que nem fez muita diferença.

Não achei o livro da Zélia Gattai, não estou tendo certeza das coisas que ando sentindo, minha paciência anda curta, eu queria ter nascido menino.

É, eu não aguento isso. eu queria ter nascido menino.
Eu queria coçar o saco, usar calça larga sem cueca, sair pegando as menininhas baixinhas, indefesas e bonitinhas sem nenhum compromisso ...
Será que ser homem é tão fácil assim?
Sem menstruação todo mês, sem ter que sentar de perna fechada, sem precisar de ser tão delicado e/ou sensível, fazer xixi em pé...

Eu sei, é muito estranho, mas e daí?
Eu queria ter nascido menino .

Se eu fosse menino eu poderia tomar o tanto de café que eu quisesse, ai eu poderia dormir até mais tarde, porque eu não ia ter que preocupar muito com o cabelo, só com o bafo pra falar a verdade, apesar de um nunca pentear o cabelo de manhã, ele acorda legal. aí eu poderia também dormir no colo das minhas amigas de sala, claro, eu ia ser muito gato, e, depois poderia chegar em casa, comer toda a comida e dormir de novo.
Então, só acordar no outro dia.

Porque, sinceramente, a vida dos meus irmãos parece ser bem mais fácil que a minha, se é que esse meu sentimento faz dieferença.
Se bem que se eu fosse menino, eu ia acabar gay u_u'

06/04/2009

Eu, meu museu e eu mesma

A cada dia que passa, eu vejo que eu sou uma velha.
É, isso mesmo que você leu: v e l h a !

Ah, vamos por partes:
primeiro: eu gosto de música velha.
segundo: sinceramente, meu avô é um gato.
terceiro: eu acho gíria muito feio, apesar de eu falar às vezes.

Tá bom, nada disso faz sentido, (apesar de, que no final, nada faz sentido) mas eu precisava de fazer essa observação. Será que minha idade mental é tão avançada assim?
Por que que às vezes eu me sinto uma velha inútil?

Essa é uma das coisas que estava martelando na minha cabeça agora, eu precisava de falar pra alguém.

Domingo foi um dia produtivo.
Acordei cedo, fui trabalhar. Tenho dinheiro pra alguma coisa útil essa semana! (Y)
Apesar das dores de tanto carregar roupa, subir e descer do banquinho pra pegar manequim, blá blá blá e caixinha de fósforo, eu cheguei até bem em casa.

Mas é aí que vem a parte mais produtiva do dia!
Eu tava lembrando outro dia de um livro que eu li na sexta série. O título é Confissões de Adolescente. Aaaah, eu só tinha 12 anos, o nome do livro me chamou na estante da biblioteca. Aí, né, quando eu apareço em casa depois da aula toda orgulhosa com livro debaixo do braço porque tinha lido metade dele dentro do escolar, minha mãe pega e fala: "Caramba, Ceres. Esse livro é muito velho, mais velho que você. Era peça de teatro e seriado na TV quando lançou." Eu disse: "Aah, mãe, legal."

Não sei porque, mas me deu vontade de pesquisar o nome do livro no Google ontem.
Eu só sabia que quem tinha escrito era a Maria Mariana, mais nada.
Aí, a Dona fodona da Ceres acha alguns seriados no Youtube. *-*'
Cara, eu juro que eu fiquei muito feliz, muito feliz mesmo.
Vi todos os espisódios que tinham, só têm 3.

Mais uma coisa antiga que é legal, e eu gostei de ver.
Ta aí um dos os espisódios que eu vi. São muito legais, eu chorei, sério, de verdade.

É o maior - Parte 1
http://www.youtube.com/watch?v=rGVAYwBamk8

Parte 2
http://www.youtube.com/watch?v=rAsYuMjMeE0

Parte 3
http://www.youtube.com/watch?v=ACAEV_d4G3k

A coisa velha mais foda que eu vi ultimamente! A Deborah Secco novinha *-*' uma graça!

Depois que eu vi os espisódios eu fui dormir, como eu faço em qualquer domingo, com o celular da minha mãe, porque até hoje eu não tinha achado meu carregador, então eu estava sem despertador.

Sorte minha que o ônibus nem tava tão lotado, aí eu já não fiquei tão irritada assim. Cheguei lá na escola e o Ado não parava de falar o TAAAAL AXÉÉÉ, que foi muito bom, muito isso, muito aquilo ... AXÉ DE CU É ROLA, desculpa a expressão e de quem gosta de axé.

Só porque eu tava toda feliz que tinha cortado o cabelo -de novo- e não tiraram meu Mário de trás do armário!

Cheguei em casa e fiquei estudando o dia inteiro.
A vizinha deixou aquele pirralho do filho dela aqui, pra me torrar a paciência... quando ele junta com meu irmão... ninguém merece! É pedir pra morrer!

Ele ligou a web cam pruma tal de Anninha, sem camisa, e ficou fazendo graça mandando uns emoticons idiotas pra ela, tadinha da menina! Não deviam deixar um pirralho de 9 anos ficar conversando no messenger achando que é gente, enquanto a irmã super aplicada fica fazendo dever de história e o trabalho de inglês, que aliás, ficou lindo com aquele coelhinho na capa! hehe.

E eu achei meu carregador, debaixo da cama auxiliar do meu irmão!

É... esses dois dias foram realmente produtivos pra mim.
Me deu até vontade de tentar ler de novo a autobiografia da Zélia Gattai !
dessa vez eu consigo!

04/04/2009

Hoje foi mais um dia afundado em pizza, travesseiro e internet.
Desculpa não ter nada pra postar, tirando a frustração de não ter ido no pillow fight ...

03/04/2009

Hoje eu acordei com minha mãe me cutucando. Meu celular tá descarregado faz uma semana, e eu não achei o carregador. Totalmente justo minha mãe me acordar, certo?
Sem nem tomar café da manhã direito, sempre pela falta de paciência que toma todos os dias da minha vida, eu saí de casa, indo pro ponto de ônibus. Sem dúvida aquilo não me agrada muito.

Primeiro: eu tenho que esperar ele chegar.
Segundo : eu pago R$2,50 todos os dias pra me apertar com um tanto de gente na roleta, e só conseguir sentar depois que o ônibus já passa da Praça da Estação, num modo grosso de dizer, uma desgracinha.
Terceiro: isso quando não tem alguém que eu nunca vi na vida que puxa papo comigo (fique claro que eu só puxo papo e/ou rendo papo com quem eu vou com a cara, e geralmente não tem esse tipo de pessoa dentro do ônibus)

Mas de qualquer maneira, independente da minha vontade, eu peguei o ônibus e fiquei me segurando nas barrinhas amarelas dele, que fazem um ótimo contraste com minhas unhas vermelhas e com minha pele.
Fiquei lá socada durante uns 40 minutos, e por incrível que pareça eu cheguei até bem cedo na escola.

Lá na escola é até muito legal, apesar do fato de ser escola. Minha sala deve ter uns 50 alunos, e eu converso com com todos os 50, incluse comigo, às vezes.

A minha sala é a única que tem um Mário atrás do armário, olha só que legal.
Eu peguei um papel, desenhei um Mário super fofo, colei atrás do armário e escrevi a seguinte observação : "Por favor não o tirem daqui. Essa sala é a única que realmente tem um Mário atrás do armário. Venham sempre visitar ele, por favor. obg. "


Por esse e outros motivos, dizem que eu sou doida. Me batem e fazem motinho em mim, no recreio. E nas aulas, sempre querem sentar perto de mim, pra colar, copiar exercício e, na maioria das vezes conversar.

Os caras bonitões lá da escola são do 2º e do 3ºano, e até hj nenhum deles deu bola pra mim. Não posso dizer se isso é bom ou ruim, mas de qualquer forma, meus amiguinhos da 9ª série são bem legais, nem me fale, e sempre me dão um abraço quando eu preciso. Nem precisam de ser gatões pra isso. Eu sempre fico no meio deles, sempre a menorzinha, parecendo um bonde, de verdade. A gente fica conversando de música, jogos ... eu sinceramente me dou muito bem com homens, HEHE.

Mas hoje foi um dia bem diferente lá na minha escola. Juntaram alguns professores, colocaram calça de ginástica neles e puseram eles pra jogar vôlei, imagina que derrota! Era professora de religião, de ciências, de Ed. Física ... tudo lá, veei!
Na verdade, eu nem sei quem ganhou, eu fiquei lá com meus amigos chutando uma garrafinha de refrigerante vazia, tentando jogar futebol, numa tentativa fracassada, suponho.

É sempre assim, quando eu pago algum micasso na escola, sempre tem um gatinho por perto.
Mas eu nunca me preocupo. Se um dia, talvez, eu for ter alguma relação com eles, mesmo que seja improdutiva como todas que eu tive até hoje, eles teriam que me aceitar como eu sou, e eu sou assim. Gosto de correr atrás do pirralhos que ficam na quadra de roupa de banho quando é dia de piscina deles, fico dependurando na rede da basquete, falo alto, ponho o pé na cabeça, fico cantando, e o resto é que se foda! Eu só quero ser feliz, independente de onde eu esteja ou com quem eu esteja .


Eu sei lá, também não tinha muita coisa pra postar hoje, mas espero que tenha valido a pena .
^_^'

01/04/2009

Eu queria, numa hora dessas, só de ver uma imegenzinha dá vontade era sair correndo de tanta vergonha, porque o coração fica batento, a perna bambeia e começa a rir que nem retardada, ai, que coisa idiota !
Mas por favor, me perdoem, eu também tenho direito de amar , se isso pode ser chamado de amor.

Isso porque não tem nada pra postar .
© 2014 Conspiração Vital - Todos os Direitos Reservados | Design por Ceres Bifano, Diagramação por  Matheus Pacheco.