30/09/2009

Tudo ficaria mais fácil se eu fosse uma laranja inteira, se meu namorado morasse aqui na rua de baixo, se meu pai não fosse tão carrancudo, tão grande, tão... ARGH!
Nisso acho que todo mundo concorda comigo.

Ontem meu pai tava irritado. Ele pegou meu celular e jogou no chão. Coitado dele, virou mil. Agora eu estou sem celular. E eu não me importo. As coisas entre eu e meu pai não andam muito bem, segunda vez que a gente briga em menos de uma semana. Que saco, ele anda pegando muito no meu pé.

Mas eu não quero que isso me aflinja, porque já fazem uns bons minutos que eu estou de bom humor. Graça a Deus, eu (e o todo mundo) mau podia esperar.

E cara, pra quê meu irmão fica colecionando cartinha de Pokemón?
Que graça tem aquilo, me mata ! Eu escondi o quase um quilo que ele tinha. E nem lembro onde foi. Agora ele fica me cobrando. Quase espanta meu bom humor de novo. Mas eu não vou deixar.

Tá bom, antes que qualquer coisinha me irrite, eu vou dizer tudo o que tem a possibilidade de me irritar: Meu irmão não para de chupar laranja. Depois que ele começou uma espécie de dieta à base de coxinha de catupiry da Terezinha, a moça que vende lanche na escola, em casa ele não para de chupar laranja e tomar vitamina de banana. Será que ele não se toca que não é esse tipo de laranja que completa a gente? (comparação tosca).

Segunda coisa (porque a oitra foi a primeira - robei a frase da Bia): NÃO VAI FAZER FRIO AQUI! COMO ASSIM? Já chega nós passarmos o inverno inteirinho sentindo calor. E a Gislaine Ferreira, a moça do tempo do MGTV disse que era pra caprichar no agasalho, e mimimi.
QUEM LIGA PRO QUE ELA FALA AGORA? (apesar de eu ter me exaltado, eu ainda acredito). Eu me preocupo com a meteriologia, eu tenho um sonho retraído de ser moça do tempo.

Terceira coisa: Falar sobre as coisas que me irritam me fazem fircar irritada, eu acho.
Vamos construir o bom humor entre nós. Principalmente entre mim. xD~

Juro que vou tentar ser mais calminha.

29/09/2009

Meu sonho é ser uma laranja inteira

Ver filme brasileiro é viciante, pelo menos eu acho.
As duas últimas vezes que eu fui no cinema foram pra ver filmes brasileiros.
Divã, aquele com a Lilia Cabral (é assim que escreve?), é MUITO bom. Às vezes eu duvido que a classificação dele é 14 anos, mas tamoaê. Ai, que nada a ver. D:


A minha vontade era de dormir e NUNCA mais acordar.
Pena que não temos rocas por aqui. Rocas, tipo aquela que a Bela Adormecida furou o dedo e dormiu por uma eternidade limitada. Só que eu não quero príncipe. Eu quero só ter paciência quando acordar.
Agora não acho necessidade nenhuma de estar com a suposta metade da minha laranja. Eu só quero paciência, será que é pedir muito?

Qualquer pessoa normal e paciente estaria esperando por ser uma laranja inteira.
Fulano: "Ciclano, qual o seu sonho?"
Ciclano: "Aah, meu sonho é ser uma laranja inteira."
Pessoa normal que tenha visto "Divã", fica a dica.

Que merda de expressão "metade da laranja".
Qual é o problema de "eu quero minha paciência"?
E também de "eu preciso estudar"?

Estou preocupada, mas não estou com vontade nenhuma de resolver.
Estou sem paciência.

Será que existe paciência sabor laranja?

E a Conspiração Vital não para de me atacar.

27/09/2009

Mentiras internas (como as piadas internas) são uma merda mesmo.
Sabe por quê ? Na maioria das vezes ninguém entende, só você.
Sendo assim, quem pode te ajudar? Quem pode rir de você?

Todo mundo sabe que quem mente precisa de ajuda.
Se ninguém sabe, é porque pura e simplesmente eu tenho essa concepção.
Eu preciso de ajuda.
Por parte, me sinto horrível por não me sentir culpada.
Eu beijo um cara pensando em outro (no caso, as coxas, o sorriso, a bunda, o dom de ler entrelinhas, a capacidade incrivelmente alta de me entender, e de rir das minhas piadas), e isso é terrível.
Não vai adiantar eu terminar com o Roberto, porque eu não vou ter nenhum dos dois depois disso. Mesmo que eu morra de vontade de fazer isso dependendo da minha carência quando eu ver ele de novo. Então, o jeito é deixar a mentira continuar interna. Interna porque o Roberto não sabe. Ou sabe e finje que não sabe, igual quando eu perguntei porque que o celular dele tava desligado.

Eu queria mesmo, com toda a força do meu ser, parar de falar do Sérgio (apesar de ele ser minhas musa) e do Roberto (pelo menos tentando falar).
É que meu mundo roda em volta disso, é impressionante.
Eu sou muito idiota mesmo, preciso de distância da situação.
Estou totalmente perdida, perdidinha mesmo, sem saber o que fazer, mesmo já tendo jurado que ia fazer o que me aconselharem, porque se eu for por mim eu não faço mais nada.

E essa minha Conpiração Vital nunca foi tão forte quanto agora.
Nunca imaginei que a Teoria do Heroísmo fosse dar tanto trabalho quando a outra crônica que não tem título.

Eu também estou estressada.

Post Alternativo - O que eu postaria caso eu finjisse que está tudo bem
Nós nos beijamos com uma certa harmonia.
De repente seus lábios ficaram urgentes nos meus, seu corpo ficou incrivelmente forte contra o meu.
Eu simplesmente retribuí, e desejei que fosse possível que pudéssemos ficar mais próximos do que já estávamos. Cheguei á conclusão de que ali era meu refúgio feliz.
(dei uma de Stephenie Mayer agora)

23/09/2009

Se bobear não passa de três. Ou dois e meio. Parte 2

Roberto deixa o telefone desligado pleno dia 23.

Se bobear não passa de três. Ou dois e meio.

Logo hoje... logo hoje minha convicção inventa de fazer as malas e ir embora.
Espero que ela volte.

Ceres pega o telefone e disca um número rapidamente, e espera Roberto atender.

Quer saber ?
Ela deve voltar no sábado, como sempre.

22/09/2009

vinte e dois de setembro de dois mil e nove (como se fosse grande coisa)

É, pode-se dizer que eu estou conseguindo.
Ando mais calma e, por consequencia, comendo menos, e isso é ótimo.
Precisamos pensar na formatura no Free Time, certo?
Com toda certeza do mundo, eu vou ver o Roberto esse final de semana, e isso também é ótimo.
Apesar de estar com esse aparelho idiota na boca, tá dando pra levar as coisas com ele.
Vou ligar pra ele amanhã, é dia 23. Eu gosto de dia 23, é nosso aniversário de namoro.
A parte idiota disso é que nós vamos fazer 2 meses, e faz 1 que a gente não se vê.

Meu trabalho de história vai dar certo.
Eu pensei que o ano fosse terminar e eu não ia fazer um trabalho que preste, eu tô feliz.

E tem outra coisa: eu ODEIO ser ignorada.
Como o céu tá bonito hoje *-*

19/09/2009

eu odeio sábados


Tirando o céu, o resto foi uma merda.
Eu interpretei errado o sentido do horóscopo. Ele disse que teria bons ares pra viajar, não que eu viajaria. Resumindo: eu não fui pra Sete Lagoas, não vejo o Roberto desde o dia 30 do mês passado, e estou quase morrendo de saudade dele.
Fui fazer brigadeiro, mas eu esqueci que o gás tinha acabado. Sem brigadeiro tb.
A luz da copa queimou faz dias, e não dá pra mim ligar a web cam à noite.
Sem falar da dor de cabeça. Eu estou muito chateada pra postar. Amanhã depois de trabalhar o dia inteiro, chegar em casa e fazer a lição talvez eu melhore. Ou não.

18/09/2009

i believe (talvez isso nem faça sentido)

Estou falando do meu horóscopo.
Ele ridulamente nunca mente. (rimou)

Aconteceram duas vezes, mas acho que foi significativo.
A primeira vez foi quando eu tava na escola, de manhã, e eu tava lendo do Super do Ado (sim, meu amigo se chama Ado), com a Jordanna (a namorada do Ado).
Como sempre, eu fui olhar o horóscopo. Creio que eu não seja a única que sempre faz isso.
E tava escrito: "Tente alguma coisa nova, lhe fará bem." Ou qualquer coisa parecida com isso.
No mesmo dia, de tarde, me aparece a Ana aqui em casa (Não é a Ana do 'n' só nem a Anna dos dois 'n'). Ela me inventa de ir no supermercado pra comprar biscoito Bono. Na verdade, ela não queria biscoito Bono (sorte minha, porque eu comi o pacote quase inteiro). Pois então, a Ana não queria o biscoito Bono porque ela queria falar com o cara com nome que começa com "W" que eu não lembro qual é, e que trabalha na parte do açougue. Já fazia diiiiiiias que ela me falava desse menino, PQP. Beleza. Eu tava irritada, porque ela me deixou plantada atrás da prateleira de pães de forma, bolinhos do Shrek, Ana Maria e derivados porque ela queria conversar com o cara. Tá bom que eu fico irritada com qualquer coisa, não tenho um humor dos melhores. Mas mesmo assim, foi por uma justa causa. Aí eu comecei a tirar ela. De repente me vem o cara do "W" e me fala: "Porra Ana, que amiga tiradinha."; E eu fiquei calada.
Só sei que esse cara apareceu na rua debaixo da minha casa, de moto, chamando moor atenção. O pior que todo mundo sabia que eu tava sozinha em casa, sempre tem alguém no portão de casa pra ver. E a Ana lá, com o cara do "W", os dois no mor papo, e ela não me deixava ir embora. Eu tava com uma cara feia de fazer gosto. De repente do cara me dirige a palavra: "Porra, tem um amigo meu a fim de você, mas eu disse pra não chegar porque você é tirada." Aí eu disse:"Sério!?" E diz outra cara feia, pior do que a primeira. Ele me olhou e disse: "Calma, vou licar pra ele."(porra, vai ficar difícil de identificar os dois, porque os dois trabalham no supermercado, e os dois tem "W" no nome, mas eu não lembro o nome de nenhum. Então vai ver o "Cara do Açougue" e o "Cara do Sacolão" - sim, o outro trabalhava no sacolão).
Aí ele pegou o telefone, discou, e quando o Cara do Sacolão atendeu, o Cara do Açougue me passou o telefone. Pra abreviar isso tudo, mesmo eu nunca nem tendo visto o cara na vida, eu falei pro Cara do Açougue ir buscar o Cara do Sacolão. E como ele tava de moto, chegou em dois tempos. Resumindo: foi tão interessante que nem o nome do cara eu lembro, e uns dias depois eu fiquei meio assim de ir no supermercado. Teve um dia que eu fui de short e sem pentear o cabelo e ele me viu. Ele deve ter ficado assustado, porque ele saiu do emprego.
Pode até ser que eu esteja errada, mas eu acho que meu horóscopo tava certo: eu tentei uma coisa nova. Eu não sou de sair pegando caras assim. Foi só dessa vez. Eu tentei e não deu certo, simples.

Na segunda vez: Domingo retrasado de manhã cedo, eu tava na Feira do Mineirinho, trabalhando (vão lá me visitar, eu fico na parte do vestuário, stand 65, quintas e ocasionalmente aos domingos; e me desculpe a propaganda).
Eu também tava irritada nesse dia, porque eu não tava vendendo nada, que merda. Quando não vendia, eu falava o preço errado. Se errasse o preço pra mais cara tava bom, mas eu falava que era mais barato mesmo. Éramos dois: Eu e Carlos totalmente irritados porque meu "espírito de boa vendedora" tinha ido pro brejo.
Pra me distrair, eu peguei o jornal pra ler, e fui direto no horóscopo, de novo.
E dizia assim: "Sua manhã pode ser meio turbulenta. Mas não se preocupe, à tarde deve melhorar, é só pensar positivo."
Cara, eu sei que parece mentira, mas foi só dar meio dia e eu desembestei a vender.
E não errava os preços. Ponto pro horóscopo de novo.

Agora que vem a parte que me dói (mais): Eu li o horósocopo na Atrevida, na Capricho dessa quinzena, na Tititi (eu li Tititi, foi só dessa vez), e mais outra lá, todas desse mês. Todas concordavam num ponto: "Bons ares para fazer viagens para lugares não muito distantes."
Traduzindo: Ir pra Sete Lagoas.
E a Atrevida tinha uma coisa que me deixou intrigada: "Coração: o namorado pode lhe fazer uma surpresa, aguarde!"
Traduzindo: A conversa do Roberto.

Eu acredito , i believe que meu horóscopo vai estar certo pela terceira vez na minha vida, sem falar das vezes que eu não li, e deve ter dado certo também.
Vocês acreditam também? Torçam por mim.

E só pra terminar: Eu sou de capricórnio.

16/09/2009

Ai, como eu quero que esses três meses passem logo!
Eu estou deixando passar muito fácil isso tudo. Como eu sei que vai acabar logo, porque não engolir mais um pouco de sapo? Venho trabalhado minha paciência.
A Clarinha mesmo explodiu comigo ontem, porque eu ainda não engulo o final das coisas. Eu digo final das coisas porque a coisa não vem ao caso. Quer dizer, as coisas.
Eu também ando meio que exagerada, eu acho. Tá bom, tá bom. Eu SOU exagerada.
Talvez eu esteja tão focada no futuro que meu presente está ficando meio largado. Sabe quando você vai vivendo automaticamente?
Acorda, toma café, vai pra escola, volta da escola, faz dever, vem pro PC, deita e dorme.
Sem falar da comida. Eu como sem nem ver. Isso é ruim.
Ai, como eu quero que esses três meses passem logo!
Quero ficar com o meu namorado que liga terça á noite todo tempo que eu puder.
Como diz a Tabi: "... qe dure o tempo necessario pra se tornar inesqecivel (yn)"
Primeiro namorado é uma coisa estranha mesmo.
Ainda mais se ele não sabe o que é "Sweet Child of Mine", "Estranged", ou até mesmo "Patience". (eu acho que agora ele sabe, éer.)

14/09/2009

Ah, o final é uma coisa ridícula mesmo

Sabe quando você tem a impressão de metade da sua vida chega ao fim? Pois então, vou explicar:

Coisas que acabarão em três meses (ou não)
Por Ceres Bifano
- Minha estadia em Belo Horizonte: vai durar mais uns três meses (olha o três de novo). A minha Teoria do Heroísmo vai ser sim concretizada. Eu achei um projeto de amor lá. E agora, eu vou escrever minha própia história. Como heroína, talvez. Que essa mudança não me mate.
- A novela Caminho das Índias: tá bom, acabou sábado, e eu nem via, mas acabou.
- Minha amizade com a Ana do "n" só: Talvez tenham sido os quase dois melhores anos da minha vida. Pelo menos não foram três. Amor é uma coisa ridícula mesmo. Quando a gente ama as pessoas são perfeitas, os erros passam batidos. Na verdade, essa é uma coisa que já acabou. Eu vi o quanto não me fazia bem. Eu posso, quero e devo viver sem isso. E eu estou indo superbem, pra ser sincera. E eu adoro pessoas sinceras, sabia?
- A minha paciência: Tem um pirralho que estuda na minha escola que sempre tem que vir me encher o saco. Tô vendo a hora que eu vou bater nele.
- O meu All Star vermelho: já tem dois anos que eu tenho ele, e hoje que eu parei pra pensar o quanto ele tá velhinho e precisa de uma lavada, igual a minha mochila laranja que não vem ao caso.
- O meu rolo que durou de abril até novembro do ano passado: eu aguentei bem, e agora serve pra espantar convicção. O bom disso tudo é que eu vou ter histórias incríveis pra contar pros meus filhos. Eu sempre chamo a atenção quando eu vou contar uma história dessas. Eu não vou ver o Sérgio quase nunca quando eu me mudar. Vai ser estranho não poder chamar ele pra vir pra cá conversar, à toa; ou chantagear ele com refrigerante. Pelo menos encher os olhos com a bicicleta do Beto eu vou conseguir.
- Alguns quilos: isso é o que eu espero que acabe.
- TV digital, telefone e internet (não exatamente isso, muito menos nessa exata ordem): depois de perder metade de Isa TKM porque minha mãe cancelou a TV a cabo porque tá vindo cara de mais, eu sei que quando eu me mudar eu não vou ter internet. É uma coisa impressionante de como que aquele povo de Sete Lagoas ganha dinheiro com Lan House. Lá é quase impossível ter uma internet decente em casa, imagina esse meu computador? Não vai dar conta.
- O que (quase) acaba, seguido do item a cima: a Mari. Eu só conheço ela pela internet, e é melhor que muita amiga que eu vejo todo dia, abraço todo dia, e que me aguenta todo dia. Eu torço mesmo pra minha mãe fazer nem que seja um projeto de festa de 15 anos pra mim, aí ela vai vir pra cá, a gente vai chorar, e vai cantar "O Leãozinho" juntas, e comer (ah, ._.) e muita coisa que não dá pra fazer pela web cam.
- Minha paciência (parte dois): Namorado bom, é namorado que liga todo dia, concorda?
Ah, o final é uma coisa muito ridícula mesmo.
Eu também queria que minha fome acabasse assim.
Com ponto final e com um "publicar postagem"

13/09/2009

3 banhos, 30 minutos no telefone, 3 visitas, 3 meses


Belo domingo, eu diria. Eu não fui trabalhar hoje, por pura preguiça. Fiquei em casa a manhã inteirinha, sem fazer nada. O Ícaro foi pra casa da minha tia ontem, e acabou de chagar aqui. O Léo foi pro mineirão ver o jogo do Atlético Mineiro contra o Atlético Paranaense. Não sou muito de futebol, por isso nem sei como que o jogo terminou. A Fernanda veio aqui, ajudar a resgatar meu domingo ingo ingo. A gente tirou algumas fotos legais, fiquei em cima dos tijolos que têm no quintal, e lá de baixo a Fernanda ficava tirando umas fotos e a vizinha que me via por cima do muro gritava pra mim não encostar a mão no fio. Assim que a Fernanda foi embora, a Bela chegou. A gente ficou no meu quarto conversando um pouco, e eu TENTEI fazer pão de queijo, mas nem pra desgrudar eles eu prestei. Ficou um pão de queijo gigante, e cru por dentro. O Sérgio (o enrolado), veio aqui hoje. De uma certa e dolorosa forma, eu fiquei muuito feliz por ver ele. (ele vai entender a bolinha azul)
A gente ficou discutindo. Eu tenho certeza absoluta que no primeiro dia que ele veio aqui ele tentou me beijar. E ele diz que não. Caramba, eu tenho certeza absoluta. Ele não lembra nem da roupa que eu tava usando na última vez que a gente se viu, muito menos do cinto de bolinha. Eu estava usando o cinto de bolinha dia 17 (?) de setembro, o dia mais ... conturbado (?) desse enrolo todo. E na ultima vez que a gente se viu também.
Mas ah, isso não faz muita diferença mais. Pelo menos não devia fazer.
Mudando de assunto, ontem foi um dia estranho. Tava tudo muito fora do que seria normal pra mim. Saí daqui 16hrs, pra ir pro shopping Cidade, com a Fernanda, e não tinha muita coisa pra fazer lá. O Roberto tinha me prometido que ia me ligar, e eu não fiquei muito preocupada. Culpa dele eu estar engordando desse jeito. Quando eu fico ansiosa (além de outras coisas), eu como. E ele com aquela conversa, ai meu deus. Até hoje ele não liberou muita coisa, a não ser:
- Ceres, você confia em mim?
- Você me traiu?
- Não quer terminar comigo, quer?
Argh, tá me matando. Apesar de eu já ter minhas hipóteses e até conclusões, eu ainda tenho medo. E ansiedade. Aí eu como.
A única hora em que eu fico com a convicção em baixa, é quando o Sérgio aparece, pronto falei.
Eu superei só a parte da minha mãe não ficar gelada quando eu vejo ele, não sonho com ele à noite e nem fico pensando nele e olhando pro teto. Já é um grande avanço.
Sou eu, a garota dos 3: das três visitas de domingo, dos três banhos de sábado, dos três (x10) minutos no telefone com o Roberto, discutindo a relação e contando de vizinhas vacas e enxeridas que querem o número dele, e dos 3 meses que faltam pra parte dos meus problemas acabarem. Tipo a mochila roxa da sala J, do tesão do João, do enrolado, telepático (e lindo) do Sérgio; que aliás, gosta de me ver de blusa curta, e coisas das quais eu não preciso de me incomodar.
A lente verde da minha prima tá horrível, o que ela tá pensando?
Vou me esconder em Nárnia (vide foto) quando o desespero bater.
SÉRGIO, NÃO ESPANTE MINHA CONVICÇÃO.
ESPANTE MINHA ANSIEDADE (e minha fome), se você conseguir.
Preciso, necessito de ir pra Sete Lagoas. Lá agora é meu refúgio feliz, AMÉM.

11/09/2009

TOOOOOOOCA RAAAAAUL \nn/

Hoje foi um dia legal.
Fui pra Savassi com meus velhos/novos amigos. Foi muito bom.
Nunca tinha bebido na rua, muito menos ficado na Paça da Liberdade, conversando com gente que eu nunca vi antes, que por um acaso eram amigos dos meus amigos, e que viraram meus amigos também. São coisas do tipo... que até hoje não eram meu tipo.
Eu devo aparecer na televisão amanhã, na Alterosa, achei uns repórteres com roupa de Raul Seixas. Um deles tava com a barba descolada, mesmo assim tava SUPER sexy. Acho que vai passar na Alterosa, no mesmo canal do SBT, 12:30.
Também tirei foto com um cara que tava na porta da loja da claro lá da Praça da Savassi, que tava usando uma roupa prateada, e converse vermelho. Sem falar que ele é um negão alto, bonitão e de black power, puta merda.
O mais legal é que era a conta de você chegar perto de alguém e fazer pose aparecia outro alguém de não sei aonde, que tirava uma câmera do cabelo (pra não falar outra coisa), parecia e tirava foto da gente. eu me senti importante, até.
Foi tão fácil convencer a minha mãe de me deixar ir, que realmente eu fiquei intrigada de ter feito alguma coisa. Só não sei se era coisa boa ou ruim.
Minha mãe tinha duas opções: 1ª me deixava ir pra me livrar de mim, ou 2ª me deixava ir porque eu tava merecendo. Na melhor das hipóteses (ou opções), resolvi ficar com a segunda mesmo. Mas o que importa é que eu aproveitei muuito, e apesar de chegar em casa 15:30hs, eu fiquei feliz, porque pelo menos eu consegui sair, e não era pruma Voice, Power, Roxy, Fênix, muito menos uma Cocobongo da vida. Isso não faz muito meu tipo. Mas isso não vem ao caso; tipo minha mochila laranja super legal.
Aaah.. como eu queria que o Roberto estivesse comigo! Seria legal se a gente saísse junto pelas ruas de Belo Horizonte de mãozinhas dadas, pra mim levá-lo pra longe daqui, onde nem o céu seja o limite e coisas do gênero. Eu sinto muitas saudades dele. O carro continua na oficina, e ele com aquela história de que "Precisamos de conversar;na hora certa, é só você esperar." ou então: "Ceres, você confia em mim, como namorado? Tem certeza? Absoluta?".
E isso tá me matando, meu deus do céu. Primeiro porque eu odeio esperar. Segundo é que eu não gosto que me oprimam as coisas. E ele ainda diz que é sério o assunto. De verdade, com todas as pistas que nos apontam, eu acredito que ele queira levar a relação mais à sério, se é que me entendem. Porra, acho que eu não quero isso, pelo menos agora. Mas é melhor eu aplicar o "jogo do contente" aqui, achar que o que ele quer me falar é uma coisa linda. Talvez ele queria me pedir em casamento, ou qualquer coisa do tipo, sei lá. Qualquer coisa que me acalme seria ótimo, porque eu estou bem vulnerável, quase pra beijar o João, mas isso também não vem muito ao caso. Ah, então é isso. ISSO foi o meu dia. Minha mãe fez churrasco, eu gosto de churrasco.
Como deu na enquete, eu mudei o lay do blog. Deixei bem simples, eu gosto assim.
E meu dia "nada poético" termina assim. Eu acho que apesar de serem 20:38, não vai acontecer nada de mais.

08/09/2009

Talvez tenha acabado.
Talvez não.

Quem sabe eu ainda não vá morrer de saudade?
Mas prefiro que fique assim mesmo.
Talvez seja melhor pra mim... talvez.
Queria saber algo concreto em relação à isso.

Tá, sem ser muito poética. Eu estou preocupada com o Beto.
Ele tá com uma história de "precisamos conversar pessoalmente" que já tá me irritando.
Eu tenho medo, cara. Esse namoro é furada.
Por mais que ele se mostre interessado, sei lá... ele fica lá, sozinho.
Eu sei que eu não faço nada, tenho certeza absoluta.
Eu só não tô morta e fico olhando, mas olhar não tem nada de mais.
Mesmo assim, eu AINDA tenho medo.
O que pode ser ?

Convicção ainda está aqui !

05/09/2009

Eu não sabia o que fazer.
Chorar não ia adiantar de nada.

Levantei da cadeira e fui tomar banho.
A água era mais quente do que o ar.
Eu odiei.

Vesti minha roupa e me aninhei na cama, a fim de afungentar meus pensamentos.
O calor pra mim era insuportável. Preferiria estar com meu edredom.
Mesmo assim, dormi fácil. Na mesma facilidade da qual eu me apaixono.

Afundei tudo que tinha no travesseiro.
E me contentei em apenas passar meu rosto na fronha.
Queria alguma coisa viva pra abraçar.

E depois, já nem pensava mais.

Quando acordei, simplesmente apaguei um dos contatos de letra "a" do meu celular.
Só pra amenizar. E esquecer .

02/09/2009

minha musa inrpiração é um menino. e faz tempo.

' ک є я g ι и . diz:
*maano to lendo seu blog.
*obrigado pelo apelido novo.          
Ceres         diz:
*apelido novo !?
*ah, sim ._. *eu já te superei, calma.
' ک є я g ι и . diz: *e eu sei, eu também.          
Ceres         diz: *que ótimo.
' ک є я g ι и . diz:
*eu sei que é cruéu, mas eu acho tão legal ler suas historias sobre mim !          
Ceres         diz:
*eu sei, e eu não tenho medo de escrever porque você não se incomoda em ler, me deixa feliz (: *você é ou foi, não sei o tipo de pessoa que me inpira ._.
' کє я g ι и . diz:
*poxa, é uma honra, ao menos sirvo pra alguma coisa.          
Ceres         diz:
*é, que coisa (:
*Séérgio, você é minha musa 8D
' ک є я g ι и . diz: *e eu duvido que a bike dele é igual a minha.          
Ceres         diz:
*o quadro é igual u.u
' ک є я g ι и . diz:
*é? *tem foto?          
Ceres         diz:
*não tem não.
*só a cor é diferente.
*mas é igualzim
' ک є я g ι и . diz: *ahh é balela.          
Ceres         diz:
*não é não

u.u fiquei feliz por saber disso. 26/08

01/09/2009


Hoje... não sei o que aconteceu.
Mas eu achei que foi diferente.
Seis e vinte da manhã... o céu tava perfeito.
Fiquei que nem retardada no ponto de ônibus tirando foto do céu.
Porra, a culpa não é minha, eu tenho uma queda por céu.

Na verdade, hoje, de fato foi um dia muito normal.
Uma das coisas que não vêm acontecendo muito ultimamente.

Porra, hoje a Ana (a so "n" só) deu sinal de vida.
Pelo orkut. Mas pra mim foi até que bem... legal.
Independente de qualquer coisa, distância me mata.
E ciúme tbm. Mata, arranca sangue, lágrimas, e coisas do gênero.
Odeio ter ciúme. Principalmente dela.
Mas pensa pelo lado bom: eu pelo menos admito que tenho ciume.
Admitir é uma coisa honesta, certo ?
Hoje eu ressucitei minhas fotos do orkut.
Eu tinha apagado todas, e postei as que eu tinha no pen drive.
Todo mundo comentou como se não houvesse amanhã ._.
Pois então, esse post ganhou do post do Edu Moscovis: probrinho, pobrinho.
© 2014 Conspiração Vital - Todos os Direitos Reservados | Design por Ceres Bifano, Diagramação por  Matheus Pacheco.