20/10/2009

Se eu soubesse que era tãão bom passar um dia inteirinho sem ter um ataque de mau humor, eu NUNCA mais ficava irritada. E isso não depende de ninguém, só de mim mesmo.
Com um bom humor matinal, "tardial" e "noitial", eu consegui que até meu aparelho quebrado 2 horas depois de chegar do dentista não fosse nada perto de simplesmente ligar pro Roberto.
E a convicção foi outra que não me abandonou.
Eu poderia dizer que tudo está perfeito.
Tirando o fato de não ter mais paciência com blog.

09/10/2009

Estou Tentando, Juro.




Tá, vamos fugir da mesmice. Mesmo sabendo que não vou ter muito sucesso, eu vou tentar.


1ª tentativa: Não vou falar do Sérgio nem do Roberto.


2ª tentativa: Eu alarguei a orelha, preciso de 18 pontos em 25 pra passar em Matemática, vou passar a semana inteirinha de outubro em Sete Lagoas, e vou pôr o Roberto pra estudar Geografia e Matemática comigo.

3ª tentativa: O SÉRGIO PINTOU O CABELO DE ROXO !?

4ª tentativa: A minha professora de Religião tem um emoticon horrível de "O.K." no MSN.


5ª tentativa: Eu fui com o pirralho do Ícaro pro Festival Internacional de Quadrinhos, dei bolo de chocolate pra ele e ainda por cima não briguei com ele. Foi contrutivo, eu confesso.


6ª tentativa: Não tentar mais. Meu conceito como blogueira caiu. Enquanto não tem nada de bom pra ver/ler aqui, que tal dar uma olhada no meu orkut ?
Isso não é uma tentativa: Quero que tenham um feriado melhor que o meu, não sei o que esperar, de verdade. A minha convicção anda bem, obrigada; mas lutar contra essas coisas (Sérgio com cabelo roxo e alargadores azuis, seduzindo geral) é um dos meus objetivos. Talvez até mais do que ir pra Federal, ter um fusca amarelo, morar sozinha na Augusto de Lima com São Paulo ou ter paciência.
De qualquer forma, Eu estou tentando, juro.

04/10/2009

Presa ao tempo, de novo.

Enquanto eu vinha de Sete Lagoas pra cá, a única coisa que eu conseguia pensar era a seguinte: quanto tempo isso vai durar ? Quantas vezes mais eu iria ter que voltar pra casa ?

Simplesmente eu não quero mais morar aqui. Parece que tudo o que eu tenho está lá (o que não é verdade). A questão é que eu já tenho Sete Lagoas como um lar. Que minha casa, - ainda mais agora, que tem sofá de dois lugares e almofada pra dividir com Roberto - já consegue ser o melhor lugar do mundo. E eu, idiota. Quanto eu não quis que isso acontecesse.

Vamos fazer uma comparação: dia 4 de outubro de 2008. Sábado. Aniversário da Ana com o "n" só, eu usando meu vestido de bolinha PELA PRIMEIRA VEZ, e o Luis (um dos muitos) tinha me beijado. Aah, porra, eu era tão idiota! O perfume dele ficou no meu braço e eu não consegui domir. À essa hora, eu devia estar no sofá da sala, me abanando, e com o pensamento lá longe, com o pé sujo de asfalto agarrada com um cara com blusa do Slipknot.
Eu chorava só de pensar na possibilidade de ir embora daqui. Queria me casar com a Ana (ou com o Luis) e morar em Petrópolis.

Dia 4 outubro de 2009. Domingo. Aniversário da Ana com o "n" só, e eu não estava matando ela de vergonha por fazer guerra de bolo com a peituda da Talita no jardim dela. Eu estava com o Roberto, sentadinha no sofá, à moda antiga. Que coisa mais estranha! Nunca imaginei que um dia isso fosse acontecer. Eu já achava que era lésbica. Eu discartei a possibilidade de me casar com a Ana. Muito menos morar em Petrópolis; Sete Lagoas tirou o brilho todinho de lá. Apareceram muitos "Luíses" depois daqueles. Sem falar do Sérgio, que aparece que nem Lua Cheia, quase periodicamente. Apesar de ele espantar minha convicção e matar o Roberto de ciúme, eu ainda gosto muito dele. É um bom amigo, éer.

Hoje eu já pensava em outra coisa. Em outros 4 de outubro que eu já vivi. Numa quinta feira ligando pro Victor, meu exmelhor amigo, ou qualquer outra coisa do gênero, é isso que ele era.
Quanto tempo essa "sensação de 4 de outubro" ia durar. Porque sempre era tão diferente? Será que 4 de outubro de 2010 eu ainda vou sentir saudade retraída, idiota e fraca da Ana? Será que eu vou me lembrar dela? E o Victor? E o Luis? E o Roberto? E o dia de calor?
E a Lua perfeita de 4 outubro de 2008 que prevaleceu ainda em 2009?
E a "amizade perfeita" de 4 de outubro, de 2 de fevereiro, de 15 de março, de 7 de janeiro?
O que será que vai acontecer?

Enquanto eu vinha no carro, a única coisa que eu via era o pôrdosol. A nuvem se esgueirava na frente dele, cinza, pra mim conseguir olhar sem serrar os olhos.

Eu queria que isso se repetisse. Como "meu" 4 de outubro de 2008.
© 2014 Conspiração Vital - Todos os Direitos Reservados | Design por Ceres Bifano, Diagramação por  Matheus Pacheco.