30/12/2009

EU ODEIO FIM DE ANO, E EU SÓ LEMBRO DISSO QUANDO É FIM DE ANO.

Estou sentindo uma vontade enorme de me tornar a garota malvada da história, abrir a bolsa da minha mãe, fazer a limpa e voltar pra BH pra, quando eu chegar lá, meu pai me mandar de volta pra Sete Lagoas, e me deixar passar MEU 7 de janeiro chorando, chorando e chorando.

Estou em ponto de bala, digo, em ponto de loucura.

Vou fazer greve de blog.

23/12/2009

2010 e coisas do gênero.

Têm certas coisas que estão na minha cabeça agora.
Uma delas é que só faltam praticamente 2 anos pra 2012. A outra é que eu me sinto diferente. Diferente e instável. Odeio instabilidade.
Meu pai vai chegar amanhã, vou passar dia 7 de janeiro dormindo, ultimamente venho querendo muito meu All Star amarelo de cano médio e quero muito ir pra escola, mesmo que minhas férias nem tenham começado direito...

Mas eu prefiro pensar em nada disso. Prefiro desocupar a minha mente, só pra pensar em uma coisa só. A única coisa, digo, pessoa, que conseguiu me fazer sorrir depois das 9 da noite só por ter aquela voz quase grave perfeita, a unica coisa que eu podia sentir, de longe.
Uma coisa que eu descobri esse ano sobre isso é que nada vai fazer o que eu sinto mudar. Não sei se devo levar como problema.

Na verdade, o Beto não queria falar comigo. Foi armação do Ícaro pra gente conversar alguma coisa, só que não deu certo. Eu prefiro ficar sozinha agora.

Eu tenho alguém pra ocupar minha cabeça e gastar conta de telefone, e, mesmo que isso tudo me fruste muito, é bom.

Eu devia falar sobre minhas espectativas, descobertas, desejos, e essas coisas, mas eu prefiro entrar pra "Religião do Destino", e deixar que as coisas aconteçam.
Sabe, to na fase de tudo novo, não vou ficar presa às coisas que aconteceram, agora, o que eu vou fazer é pensar positivo; só isso.
É o melhor que eu faço.

As coisas estão no lugar (inclusive o Sérgio, que está sempre por perto). Não tem o por quê eu estragar tudo, concordam ?

22/12/2009

Buscando Felicidade em Sete Lagoas

Depois de passar quase três dias completos aqui, as coisas não estão tão ruins assim, sabe?
Eu já fui no centro por uma carta no correio, vi a minha futura escola de longe, ajudei minha mãe com a faxina e até lavei a louça hoje.
Tenho a impressão de que, em partes, eu serei feliz aqui.
Minha mãe tá louca atrás de uma cota (é assim que escreve?) de um clube pra gente ir quando tiver à toa, porque faz muito calor aqui, vocês não têm noção.
O Beto quer conversar comigo hoje.
Apesar de eu não ter NADA pra falar com ele e saber exatamente quem eu quero, vou ser educada o bastante pra ouvir ele. Eu não tenho a mínima ideia do que pode ser que ele quer falar comigo. Mentira, talvez ele queira voltar.
Nessa hipótese, já estou pensando num fora sincero. Ou não, que se foda, seja o que sair na hora.

Tentei ver aquele filme bonitinho do Will Smith ontem, e além de bonitinho porra, é muito triste. Desliguei a TV e fui procurar a minha felicidade enxarcando o travasseiro e abraçando o minha almofada laranja.
Eu sei onde tá a minha felicidade, o problema é que eu não posso ir buscar, isso é frustrante, sabia?
O que eu posso fazer então é tentar procurar por aqui mesmo. Pelo menos pra doer menos.
Saudade da minha cama em Belo Horizonte.

20/12/2009

Companhia de Insônia

Minha primeira noite como Sete Lagoana foi em claro. Consegui ver todo o filme que passa antes de "Altas Horas", e é do tipo de filme que não ensina muita coisa, tirando o fato de que "Nunca se é tarde para amar".
Hm, nem ligo pra essa coisa de tarde demais.
Tipo hoje meu café da manhã foi frango com quiabo.

Fiquei pensando em tudo o que aconteceu comigo nos últimos dias, ouvi hip hop e, como a pior hipótese: deitei na sala. Pior hipótese porque eu tenho medo do escuro, pronto, falei.

Pra mim, a melhor companhia pra insônia é pensar.
E eu penso tanto, que de companhia ela passa pra impecilho. Ao inves de ajudar a fazer o tempo passar, espanta o sono, e me dá vontade de chorar à toa.

Um dos meus piores defeitos e ficar presa demais no passado, digo, em ontem, ou até mesmo o que aconteceu antes de ontem.

Queria uma lavagem celebral.

19/12/2009

ODEIO despedida

Hum, está sendo tão ruim quanto eu pensei mesmo.
Dormi desde depois do almoço até agora pouco.

O que me aflinge é: EU ESTOU MORANDO OFICIALMENTE EM SETE LAGOAS.

Sonhei com chuva, e eu não sei o que isso quer dizer.

Eu não sei nem o que pensar, sei lá.
Minha mãe disse que estamos nunca fase de transição muito difícil, e eu osou obrigada a concordar com ela. E que fase!

Só pra constar: dentro de mim muita coisa ainda não mudou. Ainda.

Queria estar mais poética.
Mas deve ser o desespero.

15/12/2009

Instabilidade turbo

Estou num momento da minha vida em que, a instabilidade, chega a ser crucial, só pra mim poder falar que estou passando por uma crise.
Aliás, crucial não é a palavra certa. Banal, talvez.
A instabilidade está em mim, na situação, e no que acontece.
Na minha concepção, instabilidade é um saco.
Eu queria tanto ter certeza de alguma coisa! Queria ter certeza sobre a minha ida, sobre a minha boa fase que já passou, sobre o que eu quero pensar e até o que eu quero postar.
Tenho nem certeza se eu ainda tenho vontade de chorar em posição fetal, enfiar na frente de um carro ou até mesmo ganhar um All Star amarelo de cano médio.
Meu sonho de ter um fusca amarelo pra combinar com o All Star já nem é tão importante, já nem ocupa tanto espaço na mente.
Queria ter certeza de que virariam a esquina à noite.
Queria ter certeza de que eu não ia ter que acordar cedo amanhã pra fazer uma visita que eu não quero pra, depois, fazer outra, ainda mais incerta.
Queria tanto, mas tanto!

13/12/2009

Controlando

"Tá na Extra, tá com tudo. "Boa Tarde! São quatro horas e quarenta minutos, nesse domingo lindo, com muito astral!" - nessa hora começou uma música de axé melosa, falando de timidez que mata -.

Tive que tirar prova: me mexi no banco esquerdo do carro, atrás do motorista, com as mãos em cima da perna, e cerrei os olhos, pra olhar através do vidro que não abria, arranhado, e, pra ser sincera, não haviam mentido pra mim: o céu estava bonito mesmo.

Mas aquilo não era o suficiente.
Por dentro, estava com uma vontade ridícula, incontestável e controlável de deitar em posição fetal e chorar, chorar, chorar. Se não pudesse deitar, e ficar em silêncio, gritaria, e choraria, só pra ver se o desespero passava.

O que eu fiz foi, numa tentativa orgulhosa e triufante, cruzar os braços, com força, por cima do estômago e segurar o ar, até chegar em casa. Tudo pra não me verem chorando, com cara de desesperada nem nada do que as pessoas à bera da depressão, desespero e com muita triteza acumulada fazem.

Na verdade, deu tão certo, mas tão certo, que só me deu vontade de chorar de novo agora, porque eu parei pra pensar nisso.
Tenho 6 dias. Sabe o que é isso?
Eu aceitei, mas não me conformei, não estou gostando.

Os meus braços, de tanto apertarem meu estômago, agora também pelo fato de eu estar a 110 km/h, foram relaxando, e eu percebi que minha blusa estava molhada de suor.
A música, que, de início, era Axé, virou funk. No caminho eu vi uns quatro cachorros atropelados, um sofá pegando fogo debaixo de uma árvore, pessoas esperando ônibus, e eu acho que, pelo menos até agora, doeu menos.

12/12/2009

Carta Masoquista

Demorei, mas consegui classificar meu sentimento em relação à minha ida: estágio 1:negação. Estágio 2: aceitação. Estágio 3: negação. E o atual, estágio 4: aceitação.

Mesmo que as entrelinhas sejam só nossas e que ninguém mais entenda, esse é o seu "texto particular"; só seu. Já era hora de ser direta o bastante.

Quero que você saiba que, hoje, eu estou muito feliz de ir embora, muito feliz mesmo.
Talvez você nunca tenha parado para pensar, mas, e se eu não fosse embora?
Independente de saber o que você pensa, já tenho minha hipótese.

Se eu ficasse aqui, você faria o mesmo que fez nesses dois anos:nada. Mesmo se eu quisesse, mais do que nunca o que eu sempre quis, não ia fazer muita diferença, nem perguntas necessárias me "salvariam".
Eu choraria mais dois, dez anos, o resto da minha vida.
Pensaria em você antes de dormir, colocaria frases no seu clone imaginário, que fica comigo enquanto eu fico sozinha, por conta de pensamentos. Você nunca adivinharia o que eu quero dizer, e eu desejaria que você não me procurasse mais. Tiraria fotos, faria vontades, só pra me distrair. Só para, numa tentativa frustrada, esquecer você por 4 meses e 5 dias, pelo menos.

Nunca fui tão masoquista. Nunca me senti com tanta razão.

Como iria imaginar que, ir embora faria você, por uma eternidade limitada, de certa forma, ser meu? Como iria prever que só assim, meus "sonhos secretos" iriam se realizar?
Como?

Que bom mesmo que eu vou.

p.s.: Eu, quando escrevi isso, madrugando, não passou pela minha cabeça dobrar o papel em 6 e guardar numa meia.
O máximo que fiz foi segurar, até que eu pudesse te contar isso.

11/12/2009

Olha, não me matem por isso, mas eu não consigo segurar.
Eu tenho que falar pra alguém que a minha parte pequenininha e escondidinha que gosta do sorriso, da voz, da pele, e do Roberto em geral, está, a cada momento que passa, ficando menor ainda, e eu não me incomodo com isso.
Porque tudo o que eu esperei aconteceu.
Mesmo que não dure mais de um mês (não vai durar), eu não quero esquecer. Eu não vou.
E que bom que você tá sempre por perto.

10/12/2009

Mais Piadas Internas e Entrelinhas

Preciso de me lembrar que dia 10 de dezembro de 2009, digo, hoje, é o tipo de dia que eu não devo me esquecer, independente dos motivos.

Piadas Internas e Entrelinhas

Você tem alguém pra dividir suas piadas internas e suas entrelinhas?
Não?
Então trate de arranjar logo!

Não entendeu?
É que você não é com quem eu divido as minhas.

09/12/2009

O que eu quero? Certeza e sorte, por favor.

Se eu pudesse escolher uma cor pro meu dia, eu escolheria branco.
Não tirei nada de muito produtivo hoje, meu primeiro dia de férias oficiais, imersas em tédio.

Vou fazer uma (outra) confissão: fiquei com uma invejinha idiota quando eu olhei pela janela e, debaixo de uma chuvinha fraca e idiota lá estava, do outro lado da rua, a Giovanna e o namoradinho dela, no portão da casa dela, abraçadinhos.
Não me permiti ficar lá, parada, olhando. Voltei e fiquei sentada vendo o tempo passar.
De pensar que eu pensei que não ia dar certo...

Não me senti tão ridícula em lembrar dos meus momentinhos fofos com o Roberto, oras, eu não sou de ferro. Por mais que eu mesma saiba quem faz meu coração bater (muito mais) forte, eu sei que não vai dar em nada (tomara que eu esteja errada), e deixei que a minha parte pequenininha e escondidinha que gosta do sorriso, da voz, da pele, e do Roberto em geral, falasse um pouco mais alto.

Queria mesmo ter sorte no amor.
Dizem que capricornianas não têm esse privilégio, e parece que é verdade mesmo.
Por algum momento, eu cheguei à achar sim que eu tinha me achado no abraço grande do Roberto. Mas tem alguma coisa que me deixa insegura. Pra falar a verdade, eu voltaria com ele sim. Mas e a certeza?

Sabe o que eu quero de Natal? Quero certeza.
E, se, por um acaso, eu estiver merecendo mesmo, eu também quero um pouquinho de sorte.

E, claro, a culpa disso tudo não é minha, né ?

08/12/2009

10 Coisas que eu preciso de confessar, digo, esquecer.

1 - Quando o Sérgio alargou minha orelha, a dor não foi nada perto da sensação que deu dele com o rosto não muito longe do meu pescoço.

2 - Eu fico falando que o mundo vai acabar em 2012 porque eu torço pra que isso aconteça mesmo.

3 - Eu tenho medo do escuro; sempre vejo um ser inexistente vagando pelo meu quarto.

4 - Quando eu estou sem escovar os cabelos, eu só saio de casa em último caso.

5- Depois que eu terminei com o Roberto, Sete Lagoas perdeu a graça.

6 - Pra resolver o item acima, vou pegar uma foto do Taylor Launter (ou até mesmo do Sérgio, digo, do Robert Pattinson) e vou colar atrás da minha porta.

7 - O novo corte de cabelo do Roberto teve 70% de culpa do término do namoro.

8 - Eu tenho chorado antes de dormir faz uns 4 dias.

9 - Já estou com saudade da escola.

10 - Queria que o Fábio me beijasse bem no dia que ele não queria.

p.s.: 11 - Poderia fazer um tag "Sérgio", porque eu falo dele mais ou menos desde o meu primeiro post.

02/12/2009

Cara, tô me sentindo no BBB.
Todo sabe de tudo sobre mim.
Todo mundo sabe de quem eu gosto, por quê eu gosto, o que eu penso sobre tudo, meus planos...
Eu tava pensando... eu devia guardar alguma coisa só pra mim.
E o que pode ser?
Se eu contar, minha linha de pensamento não vai dar certo.


© 2014 Conspiração Vital - Todos os Direitos Reservados | Design por Ceres Bifano, Diagramação por  Matheus Pacheco.