28/02/2012

Quer entrar para a equipe do blog?


Criei o blog em novembro de 2008, e desde então, faço os textos sozinha.
No passado em especial não consegui proporcionar posts com frequência e qualidade; por isso achei que seria válido montar uma equipe para o blog.

Eu já havia dito a minha intenção no facebook, mas agora é oficial.

Não criei muitos critérios para avaliação. Não tenho temas fixos, nem nada do gênero.
A escolha da equipe vai ser em duas etapas: a primeira vai consistir no preenchimento do formulário abaixo. Depois que eu fizer a primeira 'eliminatória', os que passarem para a segunda fase farão um exemplo de post  que fariam para o blog.

Estão interessados?
É só preencher o formulário e torcer.

27/02/2012

Leitura: Retalhos

Se você gosta de histórias reais, é desse livro que você precisa.

Uma das graphic novels mais premiadas dos últimos tempos, Retalhos relata a vida do Meio Oeste americano. Thompson relata sua própria história, da infância até o início da vida adulta, numa cidadezinha de Wisconsin, no centro dos Estados Unidos, que parece estar sempre coberta pela neve.
Seu crescimento é marcado pelo temos a Deus. [...] Na adolescência, seus desejos se expandem e acabam tomando forma em Raina - uma garota vivaz, de alma poética e impulsiva, quase o oposto total de Thompson - com quem começa a relação que mudará as visões que ele tem da família, de Deus, do futuro e, enfim, do próprio amor.











 É, definitivamente, o livro preferido de quem já leu. O que resta é fazer com que seja o seu também.

Mais fotos no meu flickr: http://www.flickr.com/photos/72984875@N06/

21/02/2012

Você conhece Andrés Yeah?


Sei pouco sobre ele; mas sou completamente apaixonada pelo seu trabalho. Ele realiza várias trabalhos em diversas áreas (inclusive o street art); e o resultado não poderia ser melhor, olha só:




Gostou do que viu? No flickr do artista você vai encontrar a maioria dos trabalhos que ele já realizou, vale muito a pena!

20/02/2012

Você


Eu sentia seu coração batendo perto do meu,
sua pulsação na minha nuca,
a respiração o mais perto possível.

E depois de tanto sonhar,
era ali que eu queria estar.

Para te sentir mais vivo a cada toque,
a cada abraço.
Te sentir meu, para mim.

E eu, apenas para você.

18/02/2012

Emprestado: A Burocratização do Amor



"Amar devia ser pra sempre. E quando a gente achava que era pra sempre, tava tudo certo. O problema é que resolveram burocratizar toda a coisa, dar tempo de vida e consequências judiciais pro fim.

Resolveram que o amor agora é contratual e que a penalidade máxima, ao invés de sofrimento e solidão, é uma pensão alimentícia. Resolveram que se a gente ama por três meses, é pouco tempo. Se ama por três anos é tempo suficiente pra marcar casamento, e se ama por treze anos e ainda não casou, é porque trai e enrola.

Como se tivesse tempo pra se apaixonar por um abraço, como se tivesse escolha entre se apaixonar hoje ou daqui uma semana. E aí a porra degringolou toda. As pessoas amam pra mudar status de facebook, amam por carência, por charme, por abstinência sexual. Dão as mãos pra não parecerem solitárias, se entregam ao primeiro que faz um cafuné mais demorado.

E aí todo o mundo começa a tentar te convencer que é assim que tem que ser, que ficar mais de um ano sozinho é sinônimo de solidão e abandono eterno. Tentam te convencer que você tá errado e que o certo agora é gostar pela metade.

É gostar de um beijo bem dado, ao invés de um caráter bem formado. É gostar de um apertão na bunda ao invés de um abraço de saudades. E aí você vai na onda, e quando menos esperar, está enfurnado em um desses relacionamentos conturbados, que te penduram naquele muro onde noventa por cento do mundo se equilibra pra não ter que pular nem pro lado da solidão, nem pro lado do amor incondicional.

E você fica sentado lá no muro. Balançando as perninhas e olhando pro teto. Balançando as perninhas e assistindo série de TV enquanto seu namorado sumiu misteriosamente. Balançando as perninhas e ignorando mensagens de pessoas estranhas. Balançando as perninhas e aceitando frieza na frente dos amigos e competição com gente desesperada.

Daí você pula do muro, e resolve que não quer ser da maioria da população. Que se foda o senso comum, o beijo comum e o amor comum! Comum por comum, que você fique com a monotonia de dormir e acordar sozinho, sem ter que checar na agenda os sapos que vai ter que engolir no dia. E aí, desavisado que só, perambulando sem poder ficar no meio-termo, acaba esbarrando naquele motivo que te fez começar toda essa peregrinação.

Sentada num banco de uma praça perto do shopping, um cara que você nem tinha percebido que se sentou ao seu lado, fez aquela cantada da propaganda da Coca-Cola, e atendeu sua garrafinha de refrigerante pra você, e depois te ofereceu. E podia ter sido a coisa mais brega do mundo, mas não foi, e você só admitiu isso quando passou mais de uma hora escolhendo a roupa para o quinto encontro com ele. E no oitavo encontro, ficou a noite inteira pensando na camisa xadrez que ele usava.

Só que aí não tem mais jeito. Já ficou muito, começaram a namorar. E a família conhece, os amigos conhecem, se formaram na faculdade, e o casamento? Uai, não vão casar? Mas esse namoro tá estranho! E a casa? E o emprego, ainda não tem? Ainda é estagiário, como pode?

E aí pessoas que não tem nada a ver com a história começam a se meter, e escolher data de casamento, e a mãe dele quer conversar com a sua, os seus amigos não acham ele uma boa companhia, as pessoas se metem no estilo de roupa que ele usa, nas gírias que você fala. Daí colocam tudo no papel e provam com matemática, física e química que vocês tem que oficializar tudo. E vocês se casam por amor e depois de três meses estão brigando por causa de um fio desencapado no meio da sala de estar.

Porque sua mãe não acha bonito, e os amigos dele gostam de vir ver o jogo na sala de estar, e sem aquele fio ali, só daria para ser no quarto. Mas desde quando o amor de vocês tinha a ver com sua mãe? Desde quando o amor de vocês tinha a ver com os amigos dele...? Conseguiram de novo.

Fizeram as contas e enfiaram vocês em um contrato. Só que houve quebra por parte da decepção, e a burocratização do amor ficou evidente, quando você jogou a camisa xadrez pela janela, e ele saiu arrastando as coisas numa mala entreaberta, resmungando qualquer coisa sobre um talão de cheques e o fio desencapado. E nem adianta tentar voltar atrás, porque quando o amor ainda não acaba, o orgulho não deixa nada voltar ao que era antes.

Só que não existe tempo nem remédio para combater isso. Quando a gente menos espera, se apaixonou, deu brecha, e o relacionamento a dois virou relacionamento com a empregada, o vizinho de cima, o chefe do seu irmão, a melhor amiga de infância.

E chega! Não quero mais saber de amor! Se é meia-boca, dá errado. Se é por inteiro, dá errado a longo prazo. Vou ficar sozinha! E você fica. E fica. E fica. E aí meio que de propósito, senta num banco de uma pracinha mas o cara que tá lá nem olha pro lado.

E você resolve ir tomar um chá na cafeteria ali perto para esquecer um pouco isso, só que já pagaram seu chá, e veio com um bilhetinho com telefone. Missão completa. O jogo recomeçou. E não faria sentido começar tudo de novo, sabendo que a qualquer momento vão aparecer com uma lista de regras, as condições de jogo e a ampulheta para determinar o tempo certo. Mas quem disse que amar faz sentido? 

Uma vez burocratizado, para sempre burocratizado. Mas não dizem que quando se está segurando a mão de quem se ama, pode-se enfrentar o mundo todo? Pois vamos à luta! Uma mão é dada, e a outra é tampando o ouvido. "

E aí, gostaram do texto?
Peguei emprestado com uma amiga de longa data, a Maria Beatriz, dona do blog Biacentrismo. Depois dê uma passadinha lá, têm ótimos textos, que aliás, eu adoro!



16/02/2012

Online: Gecko

SEM QUERER, pesquisando "céu estrelado" no Google, achei essa loja sensacional: a Gecko  (lê-se gueco e significa lagartixa).

Para quem falava em deixar o quarto (ou qualquer canto da casa) mais aconchegante, essa é a oportunidade de começar a colocar isso em vigor!

A loja, é uma das pioneiras na criação, desenvolvimento e venda de adesivos de parede no Brasil. Uma empresa de design fundada por designers e que tem como foco a qualidade gráfica e a criatividade.

Os adesivos são de extremo bom gosto, diferente de tudo o que a gente já viu; além de os preços serem muito bons (a partir de R$40).

Eu, particularmente, fiquei vidrada nos adesivos de parede que brilham no escuro! São uma versão mais moderna, mais linda e mais criativa daqueles adesivos que a gente colava no teto quando crianças, lembram?
















































O mais interessante desses adesivos são que eles são lindos tanto na luz quanto no escuro (o Boa Noite e o das Lâmpadas são meus preferidos).

Além dos mais de 200 modelos de adesivos de parede, a Gecko vende produtos decorativos como
relógios, luminárias, penduradores de chaves, etc.




A Gecko entrega em todo o Brasil e também exporta para outras partes do mundo através do seu site internacional; sem falar que desenvolve projetos de ilustrações e design de adesivos sob medida!

Para saber mais sobre essa loja incrível, clique aqui.
No site vocês vão encontrar todo o catálogo, e todas as informações que precisarem.

E aí, gostaram da dica?

15/02/2012

Gordice

Nessas férias descobri uma paixão enterrada: Tirar fotos de comida.

Juro que acho que fotografei quase tudo o que eu comi!

Ainda tenho uma câmera compacta (Sony DSC-W510), e ela tem uma função apenas para tirar fotos de comida, o que eu achei o máximo; tenho usado sempre.

Definitivamente, comida são modelos e tanto!

14/02/2012

Meu Louco Preferido



Gente, como aquilo era engraçado! Eu ria, ria muito. Ria muito pelo fato de nem saber quem ele era.Ria por dentro.

Bom. Eu estava, como quem não quer nada, na praia, sozinha, como eu sempre fazia. O vento penteava, de uma forma que eu adorava, meu cabelo. Eu andava, quase fechando os olhos, afundando os pés na areia, devagar... até que uma música me chamou a atenção. Era um garoto, tocando violão em cima do telhado de umas das casas que tinham por ali. Passei, direto, pensando em como aquele menino era louco. Desde quando alguém sobe num telhado pra tocar violão? Por um momento, me distraí, e depois, já não me permitia a pensar demais nele.

Voltei à aquele lugar várias vezes depois daquela, e o louco estava lá, do mesmo jeitinho, tocando a mesma música bonitinha; que à essa altura, já era a minha preferida. De uma forma tão louca quanto o garoto, eu aprendi a cantar também.

Um dia qualquer, em que fazia um certo frio, passei ali de novo, bem devagar, pra curtir o louco cantor.
Mas ele não tocava. Estava parado, olhando para mim. Por um momento, parei. E olhei para ele também. Ele desviou o olhar.

Respirei.
Cantei. É, cantei. Cantei a música dele, tão louca feito ele, alto, pra ele escutar.
Consegui enxergar ele sorrindo, e, cantarolando comigo. Pegou o violão que estava do seu lado, e começou a tocar também. Cantávamos, cantávamos, cantávamos.

Eu dava passos para frente sem perceber, até que estava no jardim da casa dele.
Ele, já estava na ponta de cima da escada que ficava perto da porta, tocando.
Aí eu já conseguia ver o formato do seu rosto, ouvi-lo melhor. Ele sorria, eu também. Éramos cúmplices.

Eu, tão louca feito ele, subi a escada. Sentei-me ao seu lado.
O vento ali era melhor. A maresia era reconfortante.
Por horas, ficamos ali. Por fim, sem dificuldade ou receio, nos beijamos. Sorríamos de novo, cantávamos de novo, beijávamos de novo.


Gente, como aquilo era engraçado! Eu ria, ria muito. Ria muito pelo fato de nem saber quem ele era. 
Ria por dentro. E ele, desse jeito, ria comigo, louco. Meu louco preferido.

23/08/2010

13/02/2012

Meu quarto = Meu mundo

Divido quarto com meus (dois) irmãos. Sempre tive uma certa dificuldade para ter meu espaço, então meu guarda-roupa e a minha cama sempre foram minha "válvula de escape".

Colares pendurados na cabeceira da cama, um lençol legal. Textos colados na porta, foto dos amigos, do namorado. Abrir a porta do guarda-roupa e ver suas roupas favoritas. Espelhos nos lugares estratégicos, sua bagunça.

Sempre fiz questão de deixar tudo bem a minha cara. Que tal nos inspirarmos e tornar a convivência entre irmãos bem melhor?

Com sua cara










Com a nossa cara


 Almofadas, ursos de pelúcia e quadros são coringa para quem quer dar uma diferenciada das coisas dos irmãos. E se sentir mais confortável.

Decorar o quarto, ainda mais quando ele não é só seu, é muito bom para amenizar as coisas. Assim o quarto não vai ser apenas lugar para dormir, mas também para de refugiar; e ficar mais próximo dos nossos irmãos (o que deveria acontecer, na verdade).

Nota interna: Aplicar isso a mim mesma.

Eu tiraria fotos do meu quarto, mas prefiro poupar vocês de chuteiras e cuecas. 

12/02/2012

Kings Of Convenience















Dica para segunda de manhã: ouça música boa.

Kings Of Convenience é perfeito pra isso. Formada pelos noruegueses Erlend e Eirik, a dupla é conhecida por suas melodias delicadas, vozes acalmadas e sutis melodias de violão.

Eles já estão por aí faz muito tempo: em Londres, em 2001, eles lançaram o album Quiet Is The New Loud.

O album fez o maior sucesso; inclusive emprestou o nome para um pequeno movimento de músicos pop undergound, que passaram a cantar e a compor de um jeito mais sutil.

A dupla também fez covers das musicas Manhattan Skyline, da banda A-ha e Ounce Around the Block, de Badly Drawn Boy e as regravaram no disco Quiet Is The New Loud como "bonus-track".




















Conheça o canal da dupla no Youtube e o site, que apesar de estar em inglês, é uma graça!
Tomara que depois de Kings Of Convenience, seu dia seja mais doce.

Aprenda a tocar violão hoje!

E comece do jeito certo! Sites de cifras (como o cifraclub) ajudam bastante. Eles possuem vídeo-aulas, e tudo é bem explicadinho. Algumas músicas são ótimas para quem está começando agora; inclusive separei três delas, as minhas preferidas.

Linger - The Cranberries (cifra)




De Janeiro a Janeiro - Roberta Campos e Nando Reis (cifra)


All Star - Nando Reis (cifra)


Também tem um curso muito bom que o professor do meu curso me passou, e está disponível para download. É o Curso de Violão ETM 5.0. Ele é super completo, e não deixa a desejar. O site do curso tem tudo explicadinho, como registrar e todas as funções! (Download aqui)
E aí, alguém animou? Sabe alguma música fácil de tocar também? Fale para gente!
© 2014 Conspiração Vital - Todos os Direitos Reservados | Design por Ceres Bifano, Diagramação por  Matheus Pacheco.