02/08/2012

Juventude revolucionária: os anos 90 e o Grunge

( Este post é o quinto de uma série sobre o comportamento juvenil cultural ao longo das décadas; você pode conferir seus antecessores no link da tag Juventude Revolucionária )

Comecemos falando das principais coisas que firmaram sua existência nos anos 90: CD, por exemplo, finalmente era algo que absolutamente todas as pessoas tinham; baseado no CD, surgiu depois o DVD; as tatuagens e os piercings começaram a ficar populares; os videogames se aperfeiçoam e surgem os clássicos como Mario e Sonic; nasce a MTV brasileira (sendo que a americana já existia há dez anos); e, por fim, a década começa logo com um número consideravelmente grande de pessoas infectadas pela AIDS, que havia sido descoberta na década anterior. 




Agora vamos aos jovens. Se nos anos 70 e 80 as cores e o brilho e as discotecas e todas essas coisas predominavam, finalmente temos uma resposta no mundo do rock, deixando bem claro as diferenças entre o rock e o pop: é a época do movimento grunge (palavra que em inglês significa "sujo" ou "sujeira"). Liderados por bandas como Nirvana, Pearl Jam, Guns and Roses, Alice in chains, entre outras, temos jovens vestidos com camisetas de banda, camisa xadrez e cabelo desleixado angustiados, alienados e revoltados. Me lembro que fiz um trabalho escolar há alguns anos só sobre os anos 90 e focando principalmente no movimento grunge e no Nirvana, mas infelizmente não há como falar de tudo neste único post. 


(Nirvana acima e alguma das gêmeas Olsen abaixo, agora qual delas já é outra história)






A década dos anos 90 foi bem próspera mundialmente pois, finalmente, várias guerras haviam acabado (por exemplo, a Guerra Fria entre EUA e União Soviética (que agora voltava a ser apenas Rússia) e o Regime Militar Brasileiro). Surgia o terrorismo nos países de terceiro mundo, e embora países em desenvolvimento (como o Brasil) estivessem sofrendo com crises econômicas, a globalização se tornava cada vez mais presente e isso acabou ajudando alguns desses países. Acredito que tenha sido uma década de alívio porque, apesar de todos os problemas, não havia mais guerra. Mas agora que já compreendemos o contexto, voltemos ao foco da nossa série.



(As Patricinhas de Beverly Hills acima e pasmem, Johnny Depp abaixo)



O rock teve sua data de morte (para muitos fãs, pelo menos): 5 de abril de 1994, quando o vocalista do Nirvana, Kurt Cobain, se matou. As outras bandas grunge continuaram mas não duraram muito mais que um, dois ou três anos: é então a hora do pop se vingar, lançando cantores como Mariah Carey e Celine Dion, e ainda as boybands Backstreet boys e 'N sync e a girlband Spice girls. O estereótipo desse tipo de pop é basicamente o que conhecemos como mauricinhos e patricinhas (desenterrei do baú, eu sei), que são termos que inclusive são dessa época também.


('N Sync abaixo e Backstreet Boys acima)





(Spice Girls abaixo e Mamonas Assassinas acima)


O rap e o hip hop começaram a ficar mais populares com artistas como Notorious B.I.G. e Tupac Shakur. Na música brasileira, temos o movimento manguebeat liderado por Chico Science e o pop rock popularizado nos anos 80 prossegue, agora com bandas como Skank, Jota quest, Charlie Brown Jr., Raimundos, Pato Fu e os eternos Mamonas Assassinas <3



Ps- por alguma razão, foi ridiculamente difícil encontrar fotos REALMENTE dos anos 90 para esse post, então peço que compreendam qualquer confusão ou equívoco que possa acabar tendo ocorrido com a relação foto-tempo, mas fiz o máximo possível para manter a fidelidade ao tema; mas vendo pelo lado bom, acredito que todos vocês tenham lembranças o suficiente dos anos 90 para notar os problemas de anacronismo. Aliás, não consegui decidir que música brasileira botar no fim do post por isso optei apenas por deixar dois hinos do rock, ambas estadunidenses :3

6 comentários:

  1. Orgulho dos anos 90 *-*
    bruna-morgan.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Guns N Roses não é grunge. É hard rock.

    ResponderExcluir
  3. Melhor dar mais uma pesquisada jovem, suas informações acabam sendo superficiais demais.

    "Não existia mais guerra".
    Guerra existe em todo lugar a qualquer hora, enquanto estou escrevendo isso aqui pode ter certeza que alguem esta sendo fuzilado em algum lugar no mundo por interesses políticos ou ideológicos: Ou seja guerra. Pergunte ao seu professor de história por exemplo sobre a Guerra do Golfo, que aconteceu no começo dos anos 90 na região do Kuwait.
    Sem contar os bombardeios e genocidios que aterrorizavam a europa oriental, principalmente na Bosnia e na Servia, tambem conhecida como Guerra da Bosnia.
    Guerra civil em Serra Leoa, Etiópioa, Somalia e genócidio em Ruanda.
    Conflitos na África central envolvendo sete nações africanas, e entre Índia e Paquistão (que ocupou um território indiano tambem conhecido como Cashemira, em inglês Kashimr).


    "Surge o terrorismo nos países do terceiro mundo"
    Não se tem nem idéia de quando o terrorismo surgiu, ao menos esse tipo de terrorismo que você deve estar se referindo , mas o terrorismo com a mesma finalidade existe des dos tempos da Grécia antiga e Roma. Foi uma tática muito utilizade pelos franceses na revolução francesa após a invenção da guilhotina (e não invetando por mulçumanos) e adorada por extremistas do século XVII e XVIII. No "terceiro mundo" ele já existia nos tempos da colonização européia.

    "Bandas como Nirvana, Pearl Jam, Guns and Roses..."
    Opa! Aí você ofende os noventistas, Guns N' Roses não tem nada a ver com o movimento Grunge, Kurt Cobain vivia dizendo que odiava o Guns e o Axl. O Guns além de não ser de Seattle, é uma banda típica dos anos 80, do famoso Hard Rock farofa, onde a estética e a "pose" eram mais importante que a musica em sí, a filosofia dos caras se baseava em drogas, bebida e groupies. O Grunge surgiu numa tentativa de ir contra essas bandas farofas, todo mundo já estava cansado de ligar a tv e ver o Twisted Sister ou o Mötley Crüe.


    Enfim só quis dar uns toques, pelo fato que encontrei alguns informações incoerentes, tente dar mais uma pesquisada, não foque o seu trabalho apenas no Nirvana. Continue sempre aprendendo.

    ResponderExcluir
  4. Pois é, para quem nasceu nos anos 70, foi criança nos anos 80 e adolescente nos anos 90 sabe bem o q estou falando. Eu vivi muito bem essa época. tinha cabelo comprido , usava camisa xadrez e cuturno. Escutava todas as bandas citadas acima(menos guns). A ditadura no Brasil terminou em 85 e em 92 o "querido" presidente Collor sofreu um Impeachment. Pintei a cara pedindo a saida dele (é certo q isso naum teve efeito verdadeiro na queda do Collor, sei lá). Andava de skate lifestyle com as rodas bem pequenas e ensaiava uns ollie impossible. Meu irmão ao contrário de mim, vivia de calça colorida (vermelha, branca, verde), umas camisetas coladas ou camisas bem estampadas, ouvia muito dance, mas muuuuito dance. Usava também sapato bico fino e dirigia o monza do véio...!!!! abç a todos

    ResponderExcluir
  5. Obrigado por comentarem. Confesso que preciso dar uma revisada/editada nos posts, pretendo fazer isso assim que eu arranjar tempo. Mas me lembro bem que quando fui pesquisar principalmente sobre os anos 80-90 fiquei horas rachando minha cabeça no Google e não encontrei nada muito além do superficial (a maior parte dos links deixavam as coisas muito subentendidas ou um site contrariava o outro) então, de fato, há trechos que deixam a desejar.

    A frase "não existia mais guerra" eu usei de forma um tanto figurativa e acidentalmente etnocêntrica. Como nas frases anteriores eu havia citado os Estados Unidos e o Brasil, acho provável que minha mente tenha feito uma certa confusão e se esquecido do resto do mundo (até porque, os textos todos da "série" eu me baseei principalmente no Brasil por ser o nosso país e nos EUA por acabar influenciando culturalmente aqui dentro mais do que os outros países, por razões óbvias). Concordo que sempre está acontecendo alguma guerra em algum lugar, só que guerras são um tanto complicadas e confesso não ter pesquisado muito bem sobre os detalhes nesses termos pra não fugir demasiadamente do assunto na hora de escrever o post.

    A parte do terrorismo, outro erro meu mas que também vi em mais de um site com essas mesmas palavras. Eu inclusive pensei em não colocar esse trecho, mas como no post dos anos 2000 eu teria que entrar falando sobre o ataque de 11/09 imaginei que o leitor que estivesse acompanhando tudo desde o começo talvez ficasse meio perdido. Não sei quase nada sobre os muçulmanos mas tenho pesquisado cada vez mais a respeito disso nos últimos meses, então assim que eu sentir que sei o suficiente consertarei essa parte.

    E na questão Guns vs. Nirvana eu não disse que Guns era grunge, embora ao reler o post eu tenha compreendido a confusão. Na frase eu usei as bandas como uma forma de exemplificar o comportamento dos jovens em geral, como uma ilustração de ambos os lados da moeda.

    E quanto à parte de o post ter ficado um tanto superficial, não posso discordar. Entretanto a ideia dos posts surgiu quando comecei a pesquisar e anotar o que eu descobria e mesmo assim deu um trabalho do caramba pra editar cada post, então acabei provavelmente não pesquisando o suficiente ou o esperado, mas pra isso eu acabaria ficando um tempo absurdo pra conseguir terminar cada post. E não fui muito detalhista inclusive nos trechos que eu entendia melhor porque não queria que tudo ficasse muito longo e/ou cansativo (inclusive o número de pessoas que leram os posts é muitíssimo maior do que eu esperava, fiquei surpreso com isso).
    Enfim, toda essa série de posts começou como algumas anotações que eu tava fazendo e que achei que seria legal compartilhar com outras pessoas que também não soubessem absolutamente nada sobre as décadas (como eu próprio não sabia muito) e que supus que poderia meio que situá-las e inspirá-las a pesquisar a respeito. Provavelmente há erros um pouco piores ao longo dos posts, mas não acho que sejam muito pecaminosos já que eu os escrevi sem qualquer pretensão. Mas obrigado pelas observações, vou dar uma editada aqui assim que eu conseguir tempo/paciência pra reler e remexer em cada post (:

    ResponderExcluir

© 2014 Conspiração Vital - Todos os Direitos Reservados | Design por Ceres Bifano, Diagramação por  Matheus Pacheco.